Acusado de matar Rachel Genofre tentou sequestrar menina em Mandaguari, diz polícia

O homem acusado de matar a menina Rachel Genofre e que está sendo julgado em Curitiba, já tentou sequestrar uma menina em Mandaguari, segundo informações da Polícia Civil. O caso de Mandaguari aconteceu em janeiro de 2000, oito anos antes da menina Rachel Genofre ser encontrada morta e com sinais de violência sexual dentro de uma mala na Rodoferroviária de Curitiba. As informações são do portal GMC Online.

Segundo o delegado de Mandaguari, Nery Zoroastro, que acompanhou o caso na época, a tentativa de sequestro aconteceu no centro de Mandaguari.  Carlos Eduardo dos Santos teria abordado uma menina e falado para ela que era produtor de um programa de televisão e que a levaria para fazer um trabalho. A criança tinha ido em uma padaria buscar pão para os pais e voltou para casa assustada. O pai da menina, Joaquim Louven de Mattos, ao ver a filha desesperada foi em busca do suspeito e encontrou no centro da cidade. 

Na época, segundo o delegado Zoroastro, Carlos Eduardo dos Santos foi preso e apresentou um endereço de São Paulo. Ele chegou a responder criminalmente por tentativa de sequestro, mas foi solto pela Justiça por falta de provas, segundo o delegado. O inquérito de Mandaguari foi arquivado, mas consta na ficha de antecedentes do suspeito. A menina que por pouco não foi raptada na época, hoje está com 37 anos. 

Oito anos depois, o corpo de Rachel Genofre foi encontrado em uma mala na capital e Carlos Eduardo dos Santos foi apontado como autor do crime. Carlos Eduardo dos Santos está sendo julgado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado mediante meio cruel e ocultação do corpo. Ele confessou o crime, segundo informações da Polícia Civil. Não tem prazo para acabar o júri.