Esporte

Jogadores da NBA decidem seguir com os playoffs, mas retorno ainda não tem data definida

Após boicote em protesto na última quarta, jogadores decidem em reunião retomar a temporada na Disney.

Depois do boicote dos jogadores do Milwaukee Bucks no jogo 5 do mata-mata contra o Orlando Magic nesta quarta-feira e da suspensão da realização de mais dois jogos, os atletas da NBA decidiram seguir com os playoffs da liga americana. O correspondente da Globo em Nova York Guilherme Roseguini informou que, apesar da decisão pelo retorno, ainda não há uma data certa para a volta às quadras na Disney.

Os jogos programados para esta quinta-feira, no entanto, serão adiados, conforme comunicação da própria NBA. São eles: Utah Jazz x Denver Nuggets; Toronto Raptors x Boston Celtics; e Dallas Mavericks x LA Clippers. A nova data ainda não foi divulgada. A expectativa é de retomada dos playoffs no sábado, mas é possível que a disputa volte já nesta sexta-feira. Deve haver uma nova reunião de jogadores, com apenas dois representantes por time, mais tarde, ainda nesta quinta.

- Os jogos de playoff da NBA de hoje não serão jogados conforme o calendário. Estamos esperançosos de que aconteçam na sexta ou no sábado. Há uma conferência em vídeo marcada para a tarde desta quinta entre um grupo de jogadores da NBA e os representantes dos 13 times em Orlando, juntamente com membros da NBA e do presidente do Comitê de Relações de Trabalho, Michael Jordan, para discutir os próximos passos - disse o vice-presidente executivo da NBA, Mike Bass.

Após a atitude dos jogadores dos Bucks, a NBA anunciou, por meio de uma nota oficial, que os jogos do foram "adiados". Los Angeles Lakers x Portland Trail Blazers e Houston Rockets x Oklahome City Thunder não aconteceram. O termo "adiamento" irritou os atletas, e LeBron James até reagiu nas redes sociais.

Aliás, nas primeiras conversas entre os atletas nesta quarta-feira à noite, King James e o restante do time dos Lakers, além do LA Clippers, votaram pela paralisação da temporada. Uma nova reunião foi marcada para esta quinta-feira pela manhã, onde o assunto foi discutido e houve a decisão pela continuidade.

Entenda o caso

Os jogadores do Milwaukee Bucks fizeram um movimento histórico nesta quarta-feira e anunciaram que tinham decidido boicotar a partida contra o Orlando Magic. Eles optaram por não entrar em quadra como protesto contra a brutalidade da polícia, que atirou sete vezes pelas costas em Jacob Blake, um homem também negro, na cidade de Kenosha, no estado de Wisconsin, nos Estados Unidos.

No dia 25 de maio, o assassinato de George Floyd, ex-segurança negro de 46 anos que estava desarmado, por um policial branco em Minneapolis já havia gerado manifestações ao redor dos Estados Unidos e do mundo. Muitos jogadores da liga se envolveram nelas e, com o retorno da NBA na bolha, a frase "Black Lives Matter" ("Vidas Negras Importam") apareceu estampada nas quadras, bem como palavras de justiça social nas camisas dos atletas e, claro, o ato de se ajoelhar durante a execução do Hino Nacional dos Estados Unidos.