Policial

Polícia Militar registrou seis ocorrências no último final de semana

A Polícia Militar de Mandaguari divulgou, nesta segunda-feira (15), relatório de ocorrências que foram registradas pela corporação no último final de semana. Confira a seguir resumo das situações.

 

Desentendimento familiar

A primeira ocorrência foi registrada às 8h de sábado (13), quando um homem de 52 anos acionou a corporação em sua residência, localizada na Rua Maximiliano José de Andrade, no Jardim São Marcos. Ele informou aos policiais que no dia anterior notou que o botijão de gás de sua residência havia sido furtado e que ele suspeitou de seu enteado, pois o mesmo é usuário de droga. No dia em questão, o solicitante relatou que questionou o enteado de 37 anos sobre o botijão e que eles iniciaram uma discussão. O morador afirmou ainda que o acusado teria o empurrado e ameaçado de morte. Diante do interesse da vítima em representar contra o acusado, ambos foram encaminhados à 55ª Delegacia de Polícia Civil para que fossem tomados os procedimentos cabíveis.

 

Festa do barulho

Ainda no sábado, às 23h30, moradores da Rua Aníbal Moyses Simão acionaram a PM pois em uma residência estaria ocorrendo uma festa com conversas e som alto. No local, os policiais contataram a proprietária do imóvel, que foi advertida quanto as medidas a serem tomadas caso a perturbação persistisse. A moradora se comprometeu a desligar o som e parar com a festa. Vizinhos também foram orientados.

 

Ameaça após festa

Às 3h de domingo (14), um jovem de 18 anos acionou a corporação. Ele contou que havia saído de uma festa que ocorreu no Jardim Novo Horizonte e que em seguida foi abordado por três indivíduos que queriam lhe agredir. A vítima não soube informar quem eram as pessoas nem o motivo das ameaças, apenas que o trio estaria em um Chevrolet Kadet de cor prata. Os policiais realizaram patrulhamento, mas os suspeitos não foram localizados. A vítima foi orientada quanto aos procedimentos cabíveis.

 

Veículo em péssimas condições

Às 16 de domingo (14), após a PM prestar atendimento em um acidente de trânsito, a equipe avistou um veículo em péssimas condições de uso, com a ausência da porta do lado do passageiro. Em abordagem, foi constatado ainda que o veículo apresentava débitos pendentes e o condutor, de 33 anos, não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Diante dos fatos, o veículo foi recolhido ao pátio do pelotão da Polícia Militar.

 

Confusão generalizada

Às 19h de domingo (14), a Polícia Militar foi acionada em uma residência localizada na Rua Conceição Maria Antônio, no Centro. No local, a proprietária do imóvel relatou que a ex do seu namorado foi até o local junto com os pais e o atual namorado dela. Ao chegarem, a acusada teria começado a chamar a proprietária da casa, xingando-a. Para evitar piores consequências, a vítima disse que não saiu da residência e se trancou no quarto com o filho. O atual namorado da proprietária da residência estava no local e informou que sua ex pulou o muro da residência e começou a discutir com ele, tentando entrar na residência empurrando a porta. A acusada conseguiu ter acesso ao imóvel e, já na sala, quebrou a televisão e diversos aparelhos eletrônicos. Na cozinha, ela teria jogado um copo contra o ex. Os pais da acusada também teriam entrado na residência e começado a depredar o imóvel, quebrando portas e janelas, além de uma motoneta Honda que estava no quintal da casa. A mãe da vítima chegou até a casa da filha e tentou intervir no caso, mas acabou sendo agredida com um soco no rosto. Após os fatos, todos os acusados se evadiram do local. A equipe policial foi até a residência dos autores, que confirmaram terem cometido os fatos. Diante dos fatos, todos os envolvidos foram encaminhados à 55ª Delegacia de Polícia Civil, onde continuaram trocando ameaças.

 

Moto roubada

A última ocorrência registrada pela PM foi registrada às 22h na Rua Duque de Caxias, no Conjunto Mandaguari. Uma pessoa de 38 anos acionou a Polícia Militar e informou que havia deixado sua motocicleta Honda no local e ao retornar, quatro horas depois, a mesma já havia sido levada. A Polícia Militar realizou patrulhamento, mas nenhum suspeito de cometer o crime foi localizado. A vítima foi orientada quanto aos procedimentos cabíveis.