Jandaia do Sul

“Não estou pensando em 2020”

Ao Jornal Agora, Ditão Pupio fez balanço do mandato e disse que pretende deixar a vida pública ao final do mandato

Comandando a prefeitura de Jandaia do Sul desde 2016, Benedito José Pupio (PSC) recebeu a reportagem do Jornal Agora durante a semana para fazer um balanço do mandato, comentar as conquistas do município e falar sobre seus planos para 2020, quando ocorrerão novas eleições.

O prefeito alega estar satisfeito com o tempo que teve à frente do Executivo e fala em deixar a vida pública ao fim do mandato. Confira a seguir os principais trechos da entrevista concedida por Ditão Pupio à reportagem.

 

Plano Diretor

O primeiro tema abordado na conversa com o Jornal Agora foi o Plano Diretor. O documento, elaborado há 12 anos, precisa ser revisto a cada década. “O nosso está sendo feito. Foi contratada a Fauel, de Londrina, e investimos R$ 160 mil para fazer essa revisão”, detalha.

A previsão é de que o plano seja concluído ainda este ano. Ditão acredita que as principais mudanças devem ocorrer na construção civil. “Tem muita coisa que o pessoal de engenharia, imobiliária e desse setor tem perdido por exigências do plano anterior”.

 

Universidade

Ditão comentou sobre recente entrevista concedida pelo diretor do campus avançado da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em Jandaia, Eduardo Teixeira. Ao Jornal Agora, Teixeira disse que os cortes promovidos pelo governo federal no orçamento das universidades públicas poderiam implicar no fim das atividades da UFPR.

Para o prefeito, essa possibilidade é nula. “A nossa cidade, como é de conhecimento de todos, doou um terreno para a construção do campus. Teve coisa que a União cortou, mas questão de fechar eu acredito que não existe”, salientou.

“O município é o maior parceiro deles, nós assumimos um aluguel de R$ 40 mil por mês, o que dá R$ 500 mil por ano e R$ 2 milhões em quatro anos. A gente assumiu esse compromisso até que eles tenham a sede própria”, afirmou.

 

2020

Atualmente em seu segundo mandato – Ditão assumiu após conseguir, na Justiça, a cassação do ex-prefeito – o chefe do Executivo comentou ainda sobre as eleições de 2020, pois os bastidores da política local já estão movimentados.

Sobre ter sido procurado por algum grupo, ele foi categórico ao responder que “na verdade, nenhum grupo me procurou e não estou entusiasmado”. Pupio avalia que tem feito um mandato de organização do município.

“A gente pegou uma cidade com uma dívida de fundo de previdência grande. Foi parcelado, e hoje nós pagamos R$ 2,7 milhões só de precatório. A gestão anterior estava vendendo a Associação Forense, e a gente conseguiu manter, sanamos parte das dívidas e doamos terreno para construir um Fórum novo. Estamos mantendo o patrimônio do município e com resultado financeiro bom”, acrescenta.

“Não estou pensando em 2020. Temos o vice-prefeito [Cir Albiéri] e grupos ligados a nós que podem sair [candidatos], mas hoje eu tenho que pensar no município. Isso aí [eleição], talvez ano que vem, podendo ter candidato da administração ou não”.

O prefeito afirma ainda que não seria candidato, mesmo que pudesse. “Já estou satisfeito com o tempo que estou aqui. Se pudesse ser candidato à reeleição, eu não queria. Sou contra a reeleição, acredito que a reforma política tem que vir e existir um mandato só de cinco anos”, conclui.

 

* Matéria publicada na 306ª edição do Jornal Agora