Cotidiano

Mandaguari registrou quatro casos de dengue entre julho de 2018 e fevereiro deste ano

Levantamento divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) mostra que Mandaguari teve quatro casos confirmados de dengue entre julho do ano passado e fevereiro deste ano. O boletim foi divulgado no dia 2 de março.

O documento aponta que houve 13 notificações de suspeita de dengue, sendo que nove delas foram descartadas e apenas quatro casos foram confirmados. Em todos as situações a doença foi contraída no município, o que significa que são casos autóctones.

Zika e chikungunya

O boletim da Sesa também traz números sobre zika e chikungunya, dois vírus que são contraídos do Aedes aegypti, mosquito que transmite a dengue. Mandaguari teve duas notificações de casos suspeitos de chikungunya, mas que foram descartadas. No mesmo período não houve nenhuma notificação de suspeita de zika.

LIRAa

Apesar dos bons números, o município segue em alerta contra o Aedes. No começo do ano, a Vigilância Sanitária realizou o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa). O índice geral de infestação do mosquito na cidade é de 5,015%, bem acima do mínimo preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 1%.

Todos os bairros estão com índices elevados, mas a situação é alarmante principalmente na região do Jardim Progresso, com 8,73% de infestação do Aedes. O menor índice está na região do Jardim Boa Vista, com 2,43%.