Variedades

Família de Tom Veiga, o Louro José, nega ter pedido exumação do corpo

Familiares de Tom Veiga, o intérprete de Louro José, negaram a informação de que teriam a intenção de pedir a exumação do corpo do ator. Alessandra Veiga, segunda mulher do artista, desmentiu a possibilidade em entrevista ao jornal Extra.

A notícia veiculada na última terça-feira (06) pelo colunista Léo Dias, do Metrópoles, afirmava que a família do artista desconfiava que sua morte teria sido causada por envenenamento e teriam a intenção de exumar o corpo. No entanto, Alessandra afirmou que essa ideia nunca foi cogitada pela família de Tom.

“Não sabemos que família é essa. Porque a nossa, com certeza, não é. Não sabemos de nada disso. Nem eu nem os filhos do Tom, muito menos os irmãos”, disse ela ao jornal Extra.

Tom Veiga foi encontrado morto aos 47 anos em sua casa, no Rio de Janeiro, em novembro de 2020. Segundo o laudo divulgado pelo Instituto Médico Legal (IML), a causa do óbito foi um acidente vascular cerebral (AVC).

Tom Veiga revelou que ia tirar ex-esposa de testamento

Alessandra e Tom Veiga foram casados de 2006 a 2018. Em janeiro de 2020, o ator se casou com Cybelle Hermínio da Costa, mas a relação chegou ao fim em outubro. Na última terça-feira (06), o jornal Extra divulgou que um amigo de Tom afirmou que o ator instalou câmeras em sua residência, porque estava preocupado com sua segurança.

Além desse fato, Tom havia decidido tirar a última ex-esposa de seu testamento e havia pedido para que outro amigo fosse testemunha da mudança no documento. O testamento do ator está dividido em 50% para Cybelle e 50%, divididos igualmente em 12,5%, para seus quatro filhos.

Os filhos do intérprete de Louro José entraram na justiça para que o testamento do artista fosse alterado. Segundo as informações, a filha mais velha, Amanda, se tornaria a inventariante e a ex-esposa seria removida como uma das herdeiras.