Mandaguari

Antônio Galera Gonçalez - Um homem digno e sua obra no campo da política partidária

Confira artigo escrito por Maria Inês Botelho e publicado na 348ª edição do Jornal Agora

Muitos anos de vida marcaram a passagem de Antônio Galera Gonçalez pela vida política partidária.

Muitos registros históricos estão colocados em obras, em relatórios, em fotografias, em placas, no coração da população.

Em Mandaguari teve amplo destaque e atuação, como líder, obtendo reconhecimento regional e estadual. Por largos anos foi presidente do Diretório Municipal do MDB/PMDB.

Registro que desde o seu iniciar, nesta área, como vereador até ser alçado a prefeito deste município, por duas gestões, a História apresenta proposições e realizações que devem continuar a serem parabenizadas, perenizadas.

Homem íntegro, ético, cumpridor de um “bom combate”, propalador de ações políticas cidadãs, preocupado com o desenvolvimento do município, atuou, adequadamente, alargando a visibilidade das conquistas e os seus efeitos positivos.

Iniciou a escalada de degraus que levaram a muitas conquistas válidas para o município. É preciso registrar que passou a colocar Mandaguari, novamente, no trilho do desenvolvimento sustentável. “Arregaçou as mangas” e pôs-se no trabalho árduo, mas que teve resultados gratificantes. 

Com visão de vanguarda alcançou a implantação do Parque Industrial I, de forma coerente, bem planejada. Propiciou ao município, voltado, então, à agropecuária e ao comércio o viver conjunto com a área industrial. Essa congregação de forças foi exitosa.  Fortaleceu relações existentes, conquistou outras, e causou grande impacto na vida dos mandaguarienses.

Avançou para outras áreas.  Alcançou a   área educacional, ponto também de desenvolvimento para o município, que abrangia o ensino Pré-Escolar, o Ensino de 1º Grau em seu iniciar e o MOBRAL. Ressalto que as escolas, denominadas isoladas, à época, tiveram da administração o abranger, inclusive, de escolas estaduais também isoladas.  

Favoreceu à Inspetoria Municipal de Ensino condições de buscar fortalecer os laços educacionais com as instituições devidas em todos os níveis hierárquicos. A partir daí, com atuação marcante, esta Inspetoria projetou o município e passou a conduzir toda a base para a passagem do atendimento de ensino às escolas estaduais do Ensino Fundamental – séries iniciais, denominado Promunicípio.

Deixou ótimas marcas nesta área, incluindo o quase dobrar de alunos em suas escolas. Registra-se que na cidade a Educação Pré-Escolar já existia e era bem ajustada às exigências do momento. 

Destaco que professores, alunos, pais eram bastante integrados a relacionamentos produtivos escolares.

Ainda, na área da Educação, encampou movimento que lutava para que Mandaguari tivesse uma instituição de ensino superior. Conquistado este sonho a faculdade denominou-se Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari, que, logo após, já alcançou destaque a nível de Brasil e possuiu alunos de diversos Estados. Continua ainda em atuação e se destaca por ter os seus alunos sempre alcançando ótimos resultados em desempenhos propostos pelo Ministério da Educação.

Com relação à zona rural estabeleceu melhorias em suas estradas favorecendo o deslocamento dos moradores da zona rural, bem como o escoamento de safras.

Afirmo que relacionamentos entre si e os funcionários e cargos comissionados eram respeitosos, imbricados para obterem os melhores resultados previstos em planejamentos.

Isto é fato, pois atuei como Inspetora Municipal de Ensino, cedida pelo Governo do Estado do Paraná, entre o final de 1973 até o ano de 1977,  e contribui com o seu governo. Registrei o meu desempenho na área porque o prefeito Antonio Galera Gonçalez creditou confiabilidade e apoio.

Através deste gestor, sério em suas ações, pude reconhecer, diretamente, o quanto a política partidária interfere no desenvolvimento de um município, Estado e Nação.

Fui convidada por ele para passar a integrar a sua força política no município. Ingressei em partido político comandado por ele. Após, fui candidata à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Vereadores.

Estive presente como vereadora em seu segundo mandato e posso afiançar que tratou “a coisa pública” com o mesmo respeito havido no desenrolar de seu primeiro mandato. A firmo que a sua relação com o Poder Legislativo era harmonioso, baseada no respeito e fazendo valer a Constituição Federal. 

Senti-me valorizada por poder participar, ativamente, da força política partidária para o bom desempenho do Bem Comum deste município, que tão bem me acolheu e a minha família.

Enfim, realço que a sua atuação ficou marcada pela gestão de excelência e foi reconhecida na região e no Estado do Paraná.

Possa Mandaguari continuar a mantê-lo vivo em sua memória para que gerações atuais e futuras possam cristalizar o bem que causou às gerações por si atendidas.  

 

*Maria Inês Botelho – ex-prefeita de Mandaguari, na gestão 1997-2000