Fanzine
Dia do Quadrinho Nacional
O capítulo I de As Aventuras de Nhô Quim, publicado em A Vida Fluminense, em 30 de janeiro de 1869

No dia 30 de janeiro de 1869, Ângelo Agostini, um italiano naturalizado brasileiro começa a publicar no Jornal Vida Fluminense do Rio de Janeiro a série: As aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte, em forma de páginas duplas. A cada semana a história mostrava Nhô-Quim viajando de Minas Gerais para a corte do Rio de Janeiro.

Ângelo Agostini nasceu em 8 de abril de 1843 em Vercelli, região de Piemonte, na Itália, mas há relatos de que poderia ter nascido na Cidade de Fermo, em 12 de novembro de 1840. Com a morte do pai, Antônio Agostini, e as constantes viagens da mãe, a cantora lírica Raquel, Ângelo foi morar com sua avó na França, onde estudou Belas Artes. Chegou ao Rio de Janeiro em 1859, onde sua mãe se apresentava num dos teatros da corte.

Em 1984, a Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas de São Paulo realizou uma pesquisa na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro e verificou que o Brasil era pioneiro na publicação dessa linguagem. Depois da descoberta, a AQC-SP levou toda a documentação das pesquisas aos órgãos responsáveis para conseguir que esse dia, 30 de janeiro, entrasse no calendário oficial do Brasil como o Dia do Quadrinho Nacional.

E a partir de 1985 a data é oficializada como o Dia do Quadrinho Nacional e marca a produção nacional de histórias em quadrinhos, seus autores e obras. Desde então, anualmente, como parte das celebrações desta data, a AQC-SP organiza o Prêmio Ângelo Agostini, que tem o propósito de prestigiar os talentosos profissionais brasileiros que atuam na produção de histórias em quadrinhos.

Desde então, nosso país tem uma longa relação com os quadrinhos, a produção nacional passou por altos e baixos em seus mais diversos gêneros. Hoje, vive um momento de explosão criativa, com mais e mais obras sendo publicadas tanto por editoras quanto de maneira independente e atraindo um público diversificado.

Roupa Nova: banda decide mudar de nome quatro décadas depois

Agora, o projeto passará a se chamar Roupa Sempre Nova e todas as redes sociais do grupo já foram alteradas para adotar o novo nome. Em comunicado, os músicos garantiram que irão divulgar outras novidades em breve.

"Completamos 40 anos de estrada com a mesma energia de sempre e queremos marcar esse momento. Por isso, decidimos atualizar o nome da banda: a partir de agora somos Roupa Sempre Nova!", diz um texto nas redes sociais.

No Facebook, internautas repercutiram - e reprovaram - a novidade. "Amo a banda, já fui em vários shows, mas pra mim será sempre Roupa Nova!", disse uma fã. "Vocês são espetaculares, mas achei desnecessário mudar, Roupa Nova será o nome sempre lembrado em todas as gerações", afirmou outra.

“Sweet Child O’ Mine”, do Guns n’ Roses, atinge 1 bilhão de views no YouTube

O Guns N 'Roses acaba de realizar um marco inédito no YouTube. O hit "Sweet Child O 'Mine" da banda de rock de 1987 alcançou um bilhão de visualizações na plataforma de streaming, tornando-se o único videoclipe da década de 1980 a fazê-lo, segundo a Variety.

O single vem do primeiro e mais bem-sucedido álbum da banda, Appetite for Destruction (1987). É um álbum com certificação de diamantes no Canadá, com platina 18x nos EUA e vendeu mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo. É o álbum mais vendido nos EUA até o momento.

“Sweet Child O 'Mine” é o segundo vídeo da banda a superar 1 bilhão de visualizações, após o épico de nove minutos “November Rain”. Esse vídeo conceitual de 1992 ultrapassou o limite de bilhões de visualizações no ano passado, tornando-o o primeiro e, por enquanto, o único vídeo dos anos 90 a atingir uma contagem de visualizações de 10 dígitos.

O single vem do primeiro e mais bem-sucedido álbum da banda, Appetite for Destruction (1987). É um álbum com certificação de diamantes no Canadá, com platina 18x nos EUA e vendeu mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo. É o álbum mais vendido nos EUA até o momento.

Competindo com Sweet Child O 'Mine na categoria dos anos 80, o "Take On Me" do A-ha (943 milhões), "Girls Just Want To Fun"d e Cyndi Lauper (786 milhões), "Every Breath You Take" do The Police (699 milhões) e o hit de Michael Jackson "Billie Jean" (694 milhões).

Embora muitos artistas tenham atingido mais de um bilhão de visualizações no YouTube nos últimos anos, o Guns N 'Roses é a primeira banda de rock de qualquer década anterior a 2000 a fazê-lo.

 

A-ha lança versão remasterizada em 4K do clássico “Take On Me”

O trio norueguês A-ha divulgou na última semana de 2019 uma versão remasterizada em 4K de seu histórico vídeo Take On Me, lançado originalmente em 1984.

Take On Me é parte integrante do álbum de estreia da banda  “Hunting High And Low” lançado no dia 1º de junho de 1985 pela Warner Bros. Records. O sucesso comercial e artístico foi tão grande, que este disco vendeu mais de 11 milhões de cópias em todo mundo, entrando na cobiçada lista da Billboard 200.

O clipe, que tem a direção assinada por Steve Barron, foi produzido com uma técnica conhecida como rotoscopia, que mescla a ação ao vivo e uma animação a lápis e revela uma fantástica história romântica.

Esta nova versão em 4K do clipe foi possível depois que sua cópia original em fitas de rolo de 35mm foi restaurada.

Take On Me foi um dos principais clipes transmitidos na MTV. Até hoje, este trabalho audiovisual chama a atenção dos fãs. Ele é um dos fortes candidatos a entrar para a seleta lista dos clipes que alcançaram 1 bilhão de views no YouTube como November Rain do Guns N’Roses, Smell Like Teen Spirit do Nirvana e Bohemian Rhapsody do Queen.

Confira o resultado:

 

Zé Ramalho lança versão brasileira de Ace of Spades do Motörhead

Na quinta-feira (12), Zé Ramalho lançou a versão brasileira da icônica músixa "Ace of Spades" do Motörhead. Intitulada de "Ás de Espadas" faz parte do novo projeto Metalmania com o guitarrista brasileiro Robertinho do Recife, que terá regravações de clássicos do heavy metal em português.

Vale lembrar que no início do ano, Zé Ramalho lançou a versão de "Mr. Crowley", sucesso de Ozzy Osbourne.

Ouça abaixo "Ás de Espadas":

 

 

Chegaram os Hot Wheels do Led Zeppelin

A Hot Wheels anunciou a chegada de cinco veículos colecionáveis ​​inspirados na carreira do Led Zeppelin, que serão lançados ainda neste mês de dezembro. Cada um deles apresenta um tema referente a um período da carreira do icônico grupo britânico.

“Haulin’ Gas” é um ônibus de turismo do final dos anos 60 em preto e prata, com a arte do álbum de estréia do Led Zeppelin pintada na lateral. “Super Van” é uma reminiscência dos antigos Hot Wheels Real Riders, com o nome da banda junto da ilustração do Led Zeppelin II em cada um dos lados. O terceiro veículo é “Combat Medic”, uma van branca com a arte do Led Zeppelin III nas laterais. A quarta miniatura é a “Austin Mini Van ’67”, que carrega consigo a capa do quarto trabalho de estúdio do grupo. Já o carro de número cinco dessa série, “Hiway Hauler”, não se concentra no catálogo da banda, mas na turnê norte-americana de 1975. As laterais do caminhão de turismo invocam a bandeira americana, com listras e estrelas em vermelho, branco e azul.

Cada um dos veículos vem com um cartão de apoio que mostra a capa do álbum correspondente – exceto “Hiway Hauler”, que apresenta a imagem da música “Swan Song”. O verso dos cartões apresenta os veículos disponíveis na série, que são vendidos separadamente pela empresa-mãe da Hot Wheels, a Mattel.

Alguns dos sites estão disponibilizando a pré-venda do Hot Wheels do Led Zeppelin com a denominação de “Mix 1”, o que sugere que novos produtos em parceria com a banda deverão ser disponibilizados em breve.

Mulheres incríveis: inspirações para sonhar grande

Ada era uma mente brilhante que adorava números. Serena começou a competir aos três anos de idade. Amélia amava uma boa aventura, por isso se tornou piloto. Joana dizia ouvir a voz de um anjo. Anita era um exemplo de bravura e determinação. Marta driblou não só as adversárias, mas também o preconceito.

Pode parecer ficção, mas não é. Os nomes, assim como suas preferências, são de mulheres reais, que inspiraram ou ainda inspiram o mundo: Ada Lovelace, Serena Williams, Amélia Earhart, Joana D’Arc, Anita Garibaldi e Marta Vieira da Silva. Histórias de vida como as delas são trazidas de forma encantadora para o público infantil no livro Mulheres Incríveis.

Publicado pela Editora Ciranda Cultural, a obra faz parte da Coleção Quem sou eu? e conta detalhes da infância até o feito que tornou a personagem conhecida e reconhecida, por vezes em áreas em que até então somente homens atuavam.

Inicialmente, Katherine trabalhou como “computador humano”, realizando operações matemáticas. Depois, ela foi designada para ajudar uma equipe de pesquisa de voo, composta apenas por homens. (Pág. 21).

Assim como em conteúdo, o livro é rico em cores. As ilustrações exploram os contrastes, que chamam a atenção para a personagem em destaque na página.

E não para por aí! A obra também inclui o jogo Quem sou eu? para testar os conhecimentos da garotada após a leitura. Uma brincadeira com cartas para medir o aprendizado sobre essas mulheres incríveis.

Ficha técnica:
Título: Mulheres Incríveis
Coleção: Quem sou eu?
ISBN: 9788538082606
Editora: Ciranda Cultural
Páginas: 48
Formato: 22,5 x 28,5 cm
Preço: R$ 24,90

Colecionável de Street Fighter é lançado na CCXP2019 pela Planeta DeAgostini

Street Fighter, a saga que revolucionou os jogos de combate corpo a corpo e que continua conquistando os corações de diferentes gerações de fãs pelo mundo, ganha nova edição colecionável pela Editora Planeta DeAgostini em parceria com a CAPCOM.

A nova coleção dos personagens mais queridos dos videogames conta com 60 edições de figuras em PVC cheias de detalhes e pintadas à mão, possuindo altura entre 9 e 14 cm e acabamentos de alta qualidade. O colecionável acompanha fascículos repletos de artigos bem detalhados, nos quais serão explicados sua personalidade, origem, registro biográfico, citações famosas, curiosidades sobre as ilustrações, a evolução da personagem e a grande variedade de estilos de luta da saga.

Aliados ou rivais, os integrantes desse game descobrem seus relacionamentos com os outros lutadores que marcaram seu destino e a história do jogo. Cada lutador tem suas principais técnicas, com combos devastadores e outras habilidades que os tornam únicos em combate. Com essa nova edição, é possível reviver cada emoção de poder ver os lutadores usando Hadoken, Shoryuken e Hyakuretsukyaku como se fosse a primeira vez.

Os três primeiros colecionáveis apresentarão os ilustres Ryu, Chun Lee e Ken. O lançamento acontecerá no estande da Planeta DeAgostini na Comic Con Experience (CCXP) 2019, que começa oficialmente no dia 5 de dezembro (quinta-feira) e vai até 8 de dezembro (domingo). O estande da editora contará com a exposição de alguns modelos para que os fãs possam ver com precisão todos os seus detalhes.  Além disso, serão abertas as vendas de assinaturas para esse incrível colecionável do game, e quem assinar no evento poderá levar na hora as duas primeiras edições com um preço especial.

Ficha Técnica:
60 edições colecionáveis dos personagens de Street Fighter Figuras de PVC


Pintados à mão
Altura entre 9 e 14 cm
Acabamentos de alta qualidade
Coleção oficial CAPCOM

Trigg lança cartão de crédito da Arlequina

Após o sucesso dos cartões dos herois Batman, Mulher-Maravilha,  Superman e Aquaman (edição limitada), e, mais recentemente, do Coringa, a Trigg e a Warner Bros Consumer Products se unem novamente para trazer o cartão de crédito exclusivo da  Arlequina. A novidade chega nesta quarta-feira, 4 de dezembro, um dia antes do início da CCXP (www.ccxp.com.br), o maior festival de cultura pop do mundo.

 

Arlequina, uma maiores vilãs dos quadrinhos, é o sexto personagem a estampar os cartões da Trigg. “Impulsiva, imprevisível, inconsequente com personalidade única, além de um humor divertido, é a receita certa para conquistar todos os fãs de 5 a 70 anos.  Arlequina traz a doçura e a sagacidade que um anti-herói precisa ter. Estamos bem felizes de fazer esse lançamento, fechando a tríade com o super vilão, Coringa, e o herói mais amado do mundo, Batman.", ressalta Marcela Miranda, Head da Trigg.

 

“Estamos muito felizes com a parceria com a Trigg pois conquistar o coração de qualquer fã é sempre um desafio enorme, dado que o nível de exigência desse público é muito alto com qualquer tema relacionado a um personagem. O sucesso, quase que imediato, dos cartões Trigg & DC foi o melhor termômetro para comprovar que fizemos uma ótima lição de casa e também para termos certeza de que manter esse padrão nos novos lançamentos é a melhor estratégia para podermos oferecer experiências inesquecíveis aos nossos consumidores!”, comenta Igor Reis, Diretor de Marketing, Retail & Themed Entertainment da Warner Bros.

 

Novos e futuros clientes Trigg têm, agora, a opção de escolher entre sete artes, sendo as duas cores originais, grafite ou verde, e os cinco modelos com personagens DC. Para aqueles que já são clientes Trigg, o cartão geek pode ser solicitado na Store do App. Lembrando que é possível manter mais de um cartão ativo.

 

Acompanhando o universo geek, a Trigg é o cartão de crédito oficial das próximas três edições da CCXP. Clientes Trigg têm 20% de desconto nos ingressos da CCXP19, que acontecerá nesta semana, entre 5 e 8 de dezembro de 2019, no São Paulo Expo. Para os interessados na modalidade “ingresso social”, o desconto é de R$10,00, com limite de quatro ingressos por CPF - desconto não cumulativo com a meia-entrada. Além disso, o cartão Trigg dá direito a descontos de 20% nas seguintes lojas: Loja Oficial CCXP, Harry Potter Store, Omelete Store, Chiaroscuro e na assinatura do Omelete Box, tanto nas lojas físicas dentro da CCXP quanto online. Todos os clientes também possuem benefícios especiais Visa, por ser a bandeira exclusiva do cartão Trigg. 

Ultraman chega a Marvel em

Ultraman é um clássico das franquias da cultura pop desde a sua introdução na década de 1960, resultando em mais de 50 anos de histórias contadas nas telas e nas páginas de quadrinhos. Atualmente o Ultraman continua sendo um fenômeno mundial, agregando ainda mais fãs, além de manter os admiradores raízes a mais de 50 anos sempre lembrado pelas histórias com emoção e das maravilhas inovadoras da primeira geração do Ultraman que começou tudo. A partir do próximo ano, a Marvel expandirá essa era icônica dos Ultras através da arte e da narrativa da Marvel.

O Ultraman foi uma série de tokusatsu japonês, de grande sucesso em todo o mundo, estreando em 1966, sendo o segundo seriado da TV Japonesa a ser exibido a cores e o sucesso foi tão grande que gerou uma franquia de séries e filmes que dura até hoje.

No Brasil, foi exibida nos anos 70, 80, 1996 e 2001 pelas emissoras: TV Tupi, TV Record,  SBT, Rede Bandeirantes, Rede Manchete e CNT. Na Tupi, foi exibida durante anos dentro do programa Clube do Capitão Aza, sendo uma das principais atrações.

Atualmente o seriado é exibido pela Ulbra TV de Porto Alegre e pela Rede Brasil de televisão, de São Paulo que é exibido todas as quartas. Em 2015 a Editora JBC anunciou o lançamento do mangá no Brasil.

Ainda não tem muitos detalhes sobre essa parceria Marvel e Tsuburaya Productions, mas em breve através das redes sociais e do site oficial do Tsuburaya e da Marvel Entertaiment, terão mais novidades sobre dessa parceria, que já está fazendo barulho antes de chegar nas bancas e livrarias.